Pneu tem Validade?

Publicado: novembro 7, 2010 em Uncategorized

O Jornalismo da rede de televisão norte americana ABC aponta que não existe regulamentação para fiscalizar e determinar a validade de pneus velhos vendidos como novos.

Na reportagem “Deadly, Aged Tires Still on Shelves, ABC News Uncovers”, levada ao ar no dia 5 de Novembro de 2010 pela ABC News, Enjoli Francis percorre várias lojas de Pneus na região de São Francisco e Nova York, e encontrou nas prateleiras pneus vendidos como novos, mas que foram fabricados a quase 10 anos atrás. Em uma das lojas havia um pneu com data de fabricação de 1996, enquanto que em outra loja havia um jogo completo de pneus fabricados em 2005.

O ABC News já tinha denunciado que pneus velhos podem apresentar riscos a segurança, mesmo apresentando a banda de rodagem nova, e não tenham percorrido nem mesmo 1 milha.  A medida que o tempo passa, a borracha do pneu deteriora, resseca, e pode levar ao desprendimento da banda de rodagem, como mostra o video da reportagem da ABC News, link abaixo.

Os pneus vendidos nos Estados Unidos possuem uma numeração estabelecida pelo DOT – Department of Transportation. Entre vários números e letras que existem na lateral do pneu, existe um número que começa pela indicação DOT, seguido por outros números. Os 4 últimos números indicam a semana e o ano que o pneu foi fabricado (foto principal).

Em 2008 o NHTSA – National Highway Traffic Safety Association alertou sobre o perigo que pneus velhos podem oferecer, mesmo que apresentem aspecto de pneu novo. Ford Motors Co. e também o grupo Chrysler também já tinham feito recomendações para não usar pneus com mais de 6 anos.  Essa semana, Lanxess Corp. um dos maiores fornecedores de borracha, pediu ao governo americano para regulamentar padrões de segurança para pneus.

Até o presente momento não existe nenhuma regulamentação sobre prazo de validade de pneus, e como foi mostrado pelo ABC News, pneus com mais de 6 anos continuam sendo vendidos como novos. O video da reportagem ainda mostra que pneus velhos foram responsáveis por vários acidentes, e a perda da banda de rodagem pode tornar o veículo incontrolável, mesmo para motoristas experientes.

video
http://abcnews.go.com/assets/player/walt2.6/flash/SFP_Walt_2_65.swf

Fonte:

“Deadly, Aged Tires Still on Shelves, ABC News Uncovers”, Enjoli Francis. ABC News. November 5, 2010. November 7,2010. On-Line.  http://abcnews.go.com/WN/deadly-aged-tires-shelves-abc-news-uncovers/story?id=12070157&page=1

About these ads
comentários
  1. Gil Paulo disse:

    Enquanto não estiver publicada e publicitada legislação Comunitária e Nacional sobre a validade dos pneumáticos, após o seu fabrico, qualquer discussão é estéril e só beneficiará os fabricantes destes componentes.

    A melhor fonte de informação nacional será: http://www.imtt.pt – legislação – veículos – nacional/comunitária

    Não existe na U.E. qualquer disposição legal e/ou regulamentar sobre a validade dos pneumáticos, a partir da data de fabrico.

    Os fabricantes de pneus, agregados em associações e federações e inseridos nesta sociedade de consumo e do lucro rápido e fácil, “criaram” a “informação” supérflua sobre a data de fabrico e validade de 4 anos, para aquele componente dos veículos. A informação que começou a ser veiculada na NET, partiu de uma marca fabricante!

    Internautas: façam o favor de abrir os olhos e não fazerem o trabalho de “idiotas úteis” dos produtores, publicitando estas “anomalias” e divulgando-as à exaustão, porque tal provocará a primeira reacção de revolta, e de seguida, comodismo, rendição, fatalismo.

    A única imposição legal é a de que, a profundidade mínima dos sulcos dos pneus é de 1,6 milímetros para Ligeiros de Passageiros; se for inferior, o pneu deve ser mudado. Para facilitar o controlo do desgaste, existem nos pneus indicadores a 1,6 milímetros nos sulcos longitudinais. Como estes indicadores acabam por cair no esquecimento, existem alguns truques populares como a medição dos sulcos com uma moeda.

    Um cidadão que viva a 5 ou 10 km do seu local de trabalho e utilize o seu automóvel diariamente, não ultrapassará 20000/25000 Km por ano. Embora existam pneus que “aguentam” uma “vida” de rolamento na ordem dos 50000 Km, facilmente se entenderá que aquele componente não durará 4 anos da tal “validade”. Reduza-se o uso para metade e ainda estaremos dentro da validade dos 4 anos…

    Dez conselhos básicos a ter para com os pneus:

    01 – Controlar as pressões antes de iniciar a viagem.
    02 – Inspeccionar os indicadores de desgaste e o estado geral dos pneus.
    03 – Respeitar os índices de carga e velocidade.
    04 – Adequar a condução às características e circunstâncias do terreno.
    05 – Evitar travagens e acelerações bruscas.
    06 – Verificar o pneu de substituição.
    07 – Rever os órgãos de direcção, suspensão e travagem.
    08 – Consultar sempre um especialista para os trabalhos básicos na conservação do pneu.
    09 – Escolher um pneu adequado para as condições do terreno onde vamos conduzir durante as férias.
    10– Não ultrapassar a vida útil de um pneu, determinada, não pelo desgaste da sua banda de rodagem, mas sim pelo estado de conservação geral e o número de Km percorridos.

    Este último conselho alerta para o bom senso e cuidado que o condutor/proprietário deve ter com o seu veículo, e sobretudo para com as pessoas transportadas.
    Um pneu pode estar “novo” em termos de idade, mas “velho” em termos de desgaste e maus tratos. É à inteligência do condutor que compete aferir do estado de “saúde” do pneu. Regulamentar o bom senso será sempre um absurdo.

    Tenho registo de que alguns elementos das forças policiais ligadas ao trânsito, já admoestam os condutores. Não o aceitem, pois estes elementos de autoridade só pode, neste caso concreto, aconselhar ou alertar o condutor para a situação.

    Obviamente, quando adquirirem pneus novos, confiram a data de fabrico, pois a borracha vai perdendo qualidades com o tempo e condições climáticas. Cada um sabe como irá usar o seu automóvel, seu parqueamento protegido ou desprotegido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s