Fabricantes de automóveis em toda parte do mundo devem sofrer com a paralisação de fornecedores no Japão

(Bloomberg) — A Ford Motor Co. e outros fabricantes de automóveis continuam a produzir enquanto esperam por informações de fornecedores afetados pelo terremoto e tsunami no Japão. A Ford é um dos fabricante que dependem de várias autopeças que vem do Japão, que vão desde chip de memórias a baterias para os carros híbridos. Os fabricantes querem evitar o corte no fornecimento de peças, por outro lado, fabricantes como Sanyo Eletric Co. e Toshiba Corp. querem ter acesso a eletricidade, água, transporte e matéria prima. Quatro dias depois do terremoto de magnitude 9.0, a BMW, Volvo caminhões, e ON Semiconductor Corp. dizem que ainda não sabem se serão afetados pelos compradores e fornecedores japoneses.  Uma das razões  é a falta de informações por parte dos fornecedores e dos fornecedores dos fornecedores. Algumas empresas como a Samsung da Coréia do Sul prefere não correr riscos e já está procurando outras fontes para evitar falta de peças que possam interromper a produção.

A Honda Motor Co. por exemplo, está tendo problemas em fazer contato com alguns de seus fornecedores japoneses. A Honda informou que pelo menos 113 de seus fornecedores estão localizados em áreas afetadas pelo terremoto e tsunami, e que ainda não conseguiu entrar em contato com mais de 40 fornecedores. A Nissan também enfrenta problemas, e o CEO Carlos Ghosn disse durante entrevista na TV que espera que a Nissan volte a produzir dentro de 2 ou 3 dias, mas devido a problemas com fornecedores, a produção pode parar novamente. A falta de eletricidade causada pelas explosões nas usinas atômicas está impossibilitando que fornecedores voltem a produzir. Dois fornecedores que fabricam chips de memórias para a indústria automobilística informaram interrupção em suas fábricas no Japão. A Texas Instruments Inc., que é a segunda maior fabricantes de chips nos Estados Unidos, disse que as vendas deverão ser afetadas nos próximos meses. A Freescale Semiconductor Inc., localizada em Austin, Texas, disse que a fábrica em Sendai também está parada. Outras empresas japonesas como a Shin-Etsu Chemical Co., Sumco Corp., e a Denso Corp., também estão temporariamente paradas.

Ainda existem outros problemas, e mesmo que os fornecedores voltem a produzir, a escassez de produtos pode fazem que os custos aumentem. Os preços de semi-condutores usados em computadores pessoais e celulares já aumentou. A falta de componentes para alguns fornecedores vai fazer que o preço aumente. O Japão é responsável por 20% da produção mundial de semi-condutores, incluindo cerca de 40% das memórias flash usadas desde celulares a computadores. O Japão é um dos maiores fornecedores de componentes eletrônicos para automóveis e o principal fornecedor de baterias para veículos híbridos. Os Estados Unidos dependem do Japão para o fornecimento de 14% das autopeças usadas na fabricação de carros, e as operações da Nissan, Toyota, e Honda dentro dos Estados Unidos devem sofrer impacto com as faltas de peças. A Ford informou que não teve nenhum problema com falta de peças até agora. Estima-se que a Toyota deve perder US$72 milhões por dia devido a paralisação de suas fábricas no Japão. Toyota e Nissan suspenderam a produção no Japão pelo menos até 16 de Março, enquanto que a Honda vai ficar parada até 20 de Março.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s